Archive for the 'desabafos' Category

30
Ago
11

The Judgement

É verdade?

Sim, confirmo os factos. Infelizmente é verdade o que aconteceu nesse dia 8 de Março. Foi um dia em que ultrapassei todos os limites e de que me arrependo muito. Foi na noite de carnaval, cometi excessos que nunca pensei vir a cometer na minha vida, pois são actos com o qual não me identifico e que foram de excepção. Nunca antes me aconteceu tal coisa pois não tenho hábitos de beber bebidas alcoólicas, muito menos quando conduzo. Foi um dia em que facilitei e que teve efeitos que nem eu alguma vez imaginava que pudesse vir a ter. A minha reacção ao álcool foi inesperada porque era desconhecida e sinto-me bastante mal com as consequências. Em primeiro lugar porque coloquei em risco a vida de quem me acompanhava, pessoa que além de amigo é como um irmão porque crescemos juntos. Depois porque poderia ter colocado em risco outras pessoas totalmente inocentes. Coisas de que jamais me perdoarei.

Em segundo lugar porque, inconscientemente, coloquei em causa outras coisas essenciais na minha vida, nomeadamente o meu posto de trabalho e o próprio funcionamento da empresa que represento. Exerço funções que são essenciais ao desenvolvimento da empresa, nomeadamente porque sou o responsável técnico e tenho de acompanhar as diversas obras em vários pontos do país. E tratando-se de uma microempresa, com muito poucas pessoas, a impossibilidade de exercer a minha profissão coloca em sérias dificuldades o desenvolvimento da nossa actividade.

Consequentemente, coloquei em causa a minha condição financeira, que além da prestação mensal do carro, tenho um contributo importante em casa, onde o meu pai recebe uma reforma baixa, inferior a 300 euros, e a minha mãe nada recebe porque nunca fez descontos. Mensalmente contribuo com o pagamento de algumas despesas da casa, e com o meu salário de 750€ as dificuldades irão aumentar decerto.

Este é de facto um tipo de conduta que não me pertence, que foi uma excepção infeliz e que contraria todos os valores pelos quais sigo a minha vida. Prezo muito a minha honestidade e respeito para com os outros, socialmente sou uma pessoa que gosta muito de colaborar em qualquer actividade que promova o convívio e o bem-estar social, e como exemplo disso há o facto de que faço parte da associação recreativa da minha terra, sendo um dos membros mais activos da direcção, apoio eventos locais que visem angariação de fundos para a criação de infra-estruturas que beneficiem as pessoas, e faço também parte de uma comissão de festas que organiza a celebração anual em honra ao santo padroeiro da igreja de Alpedriz. Por estes e outros motivos é revoltante para mim próprio ver-me nesta situação. Se antes não o fazia, é agora para mim certo que nunca mais o voltarei a fazer.

Tem mais alguma coisa a acrescentar?

Sim, quero mais uma vez referir que me arrependo profundamente do ocorrido, e que, de forma a compensar a sociedade pelo meu erro, me disponho a colaborar com serviço em prol da comunidade.

08
Jun
11

A “Razão”

Não fosses tu e este blog nunca tinha sido criado. Foi por tua causa que o fiz e continuas ainda hoje a ser a razão. Não sei porquê mas não me consigo “livrar” de ti… Passam dias, meses e meses e continuas aqui dentro..

1001 razões para passar à frente, para seguir sem olhar para trás, para ir em frente sem me prender ao passado, para olhar em frente e sorrir, para estar bem.. mas continuo a pensar em ti de tal forma que me incomoda, que me perturba, que me aperta o coração, que me altera a respiração, que me deixa ansioso, que me deixa inquieto…

Porquê?

Porque sinto a tua falta.

Olho para ti e acho-te linda. O teu jeito, os teus olhos, a tua boca, a tua pele, o teu coração.. Estou contigo e apetece-me beijar-te cada vez mais a cada segundo que passa… impossível esquecer o que é beijar-te… impossível esquecer o que é tocar-te..

A saudade aperta tanto… O tempo que estou contigo é tão pouco e passa tão rápido…

Nos dias em que te vejo e estou contigo há sempre uma parte muito difícil.. é a que me despeço de ti com dois beijos na face como se fosses para mim qualquer outra pessoa… Saio com um sentimento de que te deveria ter agarrado e beijar-te na boca como se não houvesse amanhã… Será que o deveria fazer? que resposta teria?

Quero-te tanto naquele momento que me aterroriza imaginar que me afastarias de imediato e te negarias a beijar-me… Será o medo da negação que não me deixa arriscar?

Há alturas em que me fazes sentir que também sentes a minha falta e que queres tanto este beijo como eu, há outras em que te sinto afastares-te propositadamente de momentos em que tal possa acontecer, há outros que parece mesmo não se passar nada…

Tenho receio de me “congelar” a mim próprio por estar sempre à espera que um dia as coisas se componham.. Há alturas em que parece óbvio que não poderá acontecer nada mais, há outras alturas que parece haver brasas mais que suficientes para nos dar novo fogo… Esperar? Arriscar? Afastar e partir? Deixar como está? São todas opções difíceis…

Será que te amo assim tanto?

Já ouvi muitas vezes que o amor tem coisas inexplicáveis.. verdade!

Que faço?

Que devo seguir?

Coração ou cabeça?

Razão ou sentimento?

Ajudem-me!!!

08
Maio
09

falsa partida…

2_meses_de_paisagem

E fui!

Era noite de carnaval e até correu muito bem…

Foi uma batalha conseguida. Mas não foi suficiente, a derrota nesta guerra era inevitável.

Uns meses depois aqui volto. Diferente, mais decidido, mais tranquilo. Quero ser EU!

O que se passou nestes meses teve tanto de difícil como de bom, terminou mal, mas terminou. Penso que é desta. Sinto que agora, e verdadeiramente, já NÃO te quero. Nunca mais.

Durante quase 8 anos esqueci-me do mais importante: de mim. E agora tenho todo o tempo do mundo só para mim. Por isso estou melhor. Estou melhor sem ti. Não sou obrigado a ver o teu olhar, que tão longínquo estava do meu.

Vivi 2 meses contigo, o suficiente para que tudo na minha vida desabasse. Mas como tudo que desaba, há que começar a reconstruir. E calha bem porque a construção antiga estava muito fraca.

Vai, não me procures nunca mais. Por favor.

O ano passado deixaste-me no meio do escuro, do nevoeiro, não sabia para onde me virar. Para mim não foi  fácil perceber o caminho, e claro, perdi-me. Mas hoje, sinto que a escuridão e o nevoeiro vinham do teu lado, e como ainda tinha esperança em nós, era para esse lado que estava virado. Este ano é diferente. Não te quero mais. Viro-me de costas para ti e vejo o sol, vejo alegria, vejo vida. É esse o meu rumo.

Sinto-me a subir um degrauzinho a cada dia que passa. Sei que vou demorar o meu tempo. Mas chegarei lá.

Vou hoje a uma festa onde estarão amigos, pessoas conhecidas, e quero divertir-me. Mereço. Preciso!

.

Será que quem me lia ainda voltará?

15
Fev
09

nem as rochas têm sempre a mesma forma…

pedras4

Como podemos nós tomar algo futuro como absoluto?

Não podemos. A lição que tiro desta montanha russa que é a minha vida é que não posso tomar nada como certo.

Comecei a escrever neste blog para desabafar, para abrir o meu pensamento. E desde que comecei ja dei curvas e contra-curvas que não consigo explicar.

Ainda há uns quinze dias disse a um amigo meu que não via hipótese em voltar a estar com esta pessoa, e que nem pensava nisso…

Facto é que estou…

Faz sentido? Não sei.

Depois de tudo, depois de tanta vira-volta, ela vem ter sempre comigo…

Tivemos várias semanas em que tivemos um relacionamento apenas como amigos, como velhos amigos, e apesar de nos vermos pelo menos 2 vezes por semana, nada se passou, nada, nada, nada, nem um sinal…

Ou pelo menos que eu percebesse…

Mas eu sou burro, muito burro nestas coisas…

Porque faria ela tantos km duas vezes por semana apenas para ir para as piscinas, quando ela as tinha tão perto de si?

Sinto hoje que ela o faria porque se sentia bem comigo por perto… Sente-se segura…

Quando não está comigo, quando está um tempo sem me ver ela perde-se, atropela-se, faz coisas que não têm sentido e que não parecem dela…

Pensando bem no último ano, e nas vezes em que me falou que preferia estar sozinha ou que me queria, posso dizer-vos que foi sempre mais convincente quando me disse que sentia muito a minha falta do que quando dizia que queria estar sozinha…

Tenho medo…

Mas tou farto deste medo… será que não está na altura de me mandar de cabeça e partir com ela de uma vez por todas? Acho que sou do tipo de pessoa que por mais que me mande de cabeça, vou sempre mandar-me de cabeça com cautela, por isso acho que se trata de um risco controlado… faço-me entender?

Queremos viver juntos… Para voltarmos, não faz sentido continuar como era dantes, por isso queremo-nos de uma vez por todas!…

Oh vida a minha!….

Uma coisa que me custa muito é a confusão que provocamos às nossas famílias… estes recuos e estes avanços nossos provocam muita confusão a quem está de fora… Até para quem lê o que escrevo aqui provocarei confusão com certeza… Num post digo que nunca mais, no seguinte que quero muito…

Fica aqui registado um pedido de desculpas às pessoas que mais bem nos querem, às pessoas que só se sentirão bem quando nós estivermos bem, às pessoas mais importantes da nossa vida, os meus pais e os pais dela. Perdoem-nos, e acreditem que não sofrem mais do que nós próprios…

De certa forma, isto é uma coisa que temos de resolver por nós mesmos, talvez não será correcto termos esta espécie de pressão, esta preocupação à nossa volta, por que a nossa decisão tem de partir de dentro de nós para fora e não de fora para dentro de nós…

Queremos viver juntos, queremos viver este sonho que sempre tivemos e que resistiu a tanto!

P.S.: Por favor, se acharem que estou completamente maluco avisem-me !!!

01
Fev
09

gaivotas em terra…

gaivotas_em_terra

…tempestade no mar.

Tento parecer um dia calmo, mas a tempestade dentro de mim ainda não terminou…

Dia após dia faço um esforço enorme para que não caia um trovão e me deite abaixo, ouço o estrondo ao longe e rezo para que nunca chegue perto de mim… Ansiedade, nervos, medo, vazio…

Que é feito de mim? Onde me perdi no tempo?

De que preciso?

Talvez umas férias bem longe daqui… Não as tive em 2008, pelo contrário, tive dos piores dias que me lembro… Agora sinto-me cansado, queira começar este ano e a minha nova etapa com força, com vontade de recuperar o sorriso dentro de mim, queria acordar dia a dia com tranquilidade, queria chegar ao fim do dia com paz… Tenho medo que o cansaço que se apoderou de mim me prejudique, tenho medo cair novamente… não posso! não me pode acontecer!

Sinto-me só, desabafar com alguém o que vai dentro de mim é tarefa dura, complicada, perto de impossível…

E também com quem? Amigos? Ninguém gosta de ouvir tristeza… nem eu gosto de falar da minha própria tristeza, tenho preferido os momentos com outras pessoas para espairecer e não pensar em porcarias…

Que venha a Primavera, que venha o sol, que venha a luz e me traga paz…

Gostava de me apaixonar por alguém, gostava de ter alguém por perto que me fizesse sorrir, gostava de estar bem…. mas quem não gosta?

Dizem que depois da tempestade vem a bonança… que venha depressa a minha porque já estou FARTO DE TEMPESTADE!!!!!

10
Jan
09

Vida

contra-luz-arvore-despida

Todos os anos a maioria das árvores se despe… Quando chega o Outono as folhas tratam de dar o seu rumo pois já sabem que chegou a sua hora…

A árvore fica menos bonita, mais frágil, com um aspecto mais monótono e triste…

Mas todos os anos também a mesma árvore renasce, as folhas crescem, a cor verde volta, a vida volta, a alegria volta!…

Nós humanos, quando as folhas nos caem e ficamos  “despidos” seria muito bom sabermos que novas folhas iriam aparecer e tornar-nos novamente completos… Não é assim, infelizmente…

Somos nós que temos de procurar e fazer crescer as nossas folhas, somos nós que temos de estimar as folhas para que nunca nos caiam, foi assim que a Natureza nos fez…

A Natureza tem tanto de perfeita como de cruel…

O novo ano lá começou, o novo ano e a nova vida, e felizmente está a ser positivo…

Tanto a nível profissional como sentimental, as coisas parecem seguir um rumo mais tranquilo… Pelo menos faço agora algo que me faz sentir bem, e como não há uma sem duas, até me faz pensar muito menos “naquilo” que me tem atormentado mais… Por isso, até agora só vantagens 😉

P.S.: E a foto? que tal? Daqui em diante vou postar mais fotos que eu próprio tiro desde há uns dois anos para cá… Só espero não estragar a decoração do blog!

03
Jan
09

ponto, parágrafo

kathryn-abernathy-coral-springKathryn Abernathy – Coral Spring

.

2008 se foi, quis o destino que fosse rotulado como o pior de sempre…

A montanha russa andou como nunca tinha andado, curvas e contra-curvas sem fim, loopings, descidas e subidas loucas…

2009 abriu as portas e eu quero entrar sem medo, com optimismo, com coragem, com a certeza que o sofrimento passado só contribuiu para que este ano seja melhor…

Para as almas que passaram por aqui e leram a minha triste sina, quero dizer que esta mulher é para mim passado. Agora quero viver, quero amar, quero sorrir 🙂

Desejo a tout le monde um bom ano, cheio de tudo o quanto desejem, saúde, amor, sexo (muito), e dinheiro 😉




Share this blog

Bookmark and Share
Bookmark and Share

Blog Stats

  • 3,154 hits
Agosto 2017
S T Q Q S S D
« Ago    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

twitter

  • ++++++++++++ há dias bons basta pôr-mo-nos a jeito para que eles apareçam... 8 years ago
  • hoje é o dia de inglês... fuck'n life... 8 years ago
  • ora mais uma semana.... uma boa semana pa mudar de rumo ;) .... 8 years ago